POESIAS DE ALEXANDRE DUMAS FILHO TRADUZIDAS POR MACHADO DE ASSIS: comentários e questões

José Américo Miranda, Gabriela Jucá

Resumo


Este artigo estuda dois poemas de Alexandre Dumas Filho traduzidos por Machado de Assis, “Maria Duplessis” e “Estâncias a Ema”. O poeta brasileiro os incluiu em seus dois primeiros livros de poesias: “Maria Duplessis” em Crisálidas (1864), e “Estâncias a Ema” em Falenas (1870). Quando reuniu seus livros de poesias num só volume, nas Poesias completas, em 1901, Machado de Assis excluiu ambos os poemas dos livros em que foram originalmente publicados. As reflexões feitas ao longo do texto deste artigo giram, principalmente, em torno de questões relacionadas às circunstâncias em que foram feitas as traduções e aos textos que podem ter servido de fonte para o tradutor. A abordagem direta dos textos aponta algumas das possíveis razões de sua exclusão, quando da publicação das Poesias completas do autor. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


FACISABH - Todos os direitos reservados 
Av. Antônio Carlos, 521 - Lagoinha. CEP 31.210-010 - Belo Horizonte - MG

ISSN 2447-7915 (eletrônico)